terça-feira, 30 de abril de 2013

Sacher torte


 




Criada em 1832 por Franz Sacher, na altura aprendiz de confeiteiro, como sobremesa para a corte do Príncipe Klemens von Metternich, tornou-se num dos mais famosos bolos do mundo e num verdadeiro ex-líbris da cidade de Viena.

É tradicionalmente servida com natas batidas sem açúcar, e café.
Esta receita é, sem dúvida para mim, a mais fiel cópia da verdadeira Sacher.


Bolo

120g de chocolate 70% cacau
100g de manteiga
110g de açúcar em pó
4 ovos mais uma gema
50 g de farinha
120g de farinha de amêndoa com pele
1 cálice de kirch ou whisky
200g de doce de alperce

Glacê de chocolate

150g de açúcar
50g de chocolate 60% cacau
30g de cacau
0.65dl de água

Outros ingredientes

Aro/forma para bolos com 22cm de diâmetro
Manteiga e pão ralado para untar

Bolo

Pré aquecer o forno a 180º.

Derreter o chocolate em banho-maria.

Bater a manteiga com 1/3 do açúcar e as 5 gemas, até obter uma mistura cremosa.

Lentamente para não talhar, juntar o chocolate derretido e as 2 farinhas misturadas. Bater as 4 claras, com o restante açúcar, em castelo bem firme. e incorporar suavemente no preparado anterior.

  

Untar a forma com a manteiga e o pão ralado. Rechear com a massa de bolo e cozer por 40 a 50 minutos.

  

Esperar 5 minutos, antes de desenformar para uma grelha.

  

Quando o bolo estiver morno, cortar em duas partes no sentido do comprimento. Salpicar as duas metades com o whisky  Rechear com uma parte do doce de alperce, previamente aquecido e passado com a varinha mágica, tapar, e pincelar toda a superfície do bolo com o restante.

  

Glacê

Num tacho juntar o chocolate raspado, o cacau, o açúcar e a água, e levar ao lume até atingir o ponto fio ou 105º. Retirar para uma tigela e mexer até ficar bem espesso.

Finalização

Deitar o glacê sobre o bolo, alisar se necessário, e deixar arrefecer.

Servir com natas batidas sem açúcar.


Fotografias de AM
Receita retirada, quase, integralmente do livro “As 100 mais Famosas Receitas do Mundo” de Christien Teubner. Todas as alterações que lhe introduzi foram no sentido de me aproximar da sua perfeição.

1 comentário:

Anónimo disse...

imortal! MB